Arquivos

Busca por data
dezembro 2017
D S T Q Q S S
« jun    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
Editorias

Com a Tag: ‘SUS’

BARRA DA ESTIVA: 7ª MELHOR SAÚDE DA BAHIA

Foto/Reprodução: Jornal Tribuna do Sertão

Em seu segundo mandato a prefeita de Barra da Estiva, Ana Lúcia Aguiar Viana, elegeu a agricultura como a mais nova prioridade, mas isto não prejudicou em nada os setores de educação e saúde. Prova maior disso foi a recente divulgação do Índice de Desenvolvimento do SUS (IDSUS) pelo Ministério da Saúde, que apontou a saúde de Barra da Estiva como a sétima melhor da Bahia e como a 15ª da região nordeste do Brasil. Um grande feito para um município pequeno, do interior baiano, que enfrenta todo tipo de as adversidades, a exemplo da falta de recursos, da distância dos grandes centros, da dificuldade em encontrar profissionais especializados, entre outras. Para a prefeita Dona Lúcia, no entanto, é a prova maior de que, quando bem aplicados os recursos trazem bons resultados para a população. ‘Não fomos eleitos para administrar para ‘a’ ou para ‘b’. Fomos eleitos para governar para o povo e é isto que temos feito ao longo da nossa gestão’, afirmou ela. A reportagem do Jornal Tribuna do Sertão procurou a Secretária de Saúde de Barra da Estiva, Maria Esther Gonzaga Viana, que atribuiu o bom desempenho do setor ao trabalho que vem sendo feito por todos os profissionais que atuam no setor de saúde do município. Ela creditou o bom resultado também à decisão da administração municipal, que desde o seu início investiu na Atenção Básica. ‘Iniciamos o nosso trabalho, em 2005, sem nenhuma equipe do Programa Saúde da Família. Hoje, Barra da Estiva conta com sete equipes, além das ações que são desenvolvidas no Centro de Saúde. Em todas estas unidades é feito o preventivo ginecológico’, afirmou Maria Esther, que destacou ainda a atenção que é dada às gestantes do município: ‘além das consultas do pré-natal, o município oferece às gestantes, com recursos próprios, os exames laboratoriais, duas ultra-sonografias e consulta obstétrica nos casos de gravidez de risco. A Secretária destacou ainda que o município oferece atendimento especializado em cardiologia, com realização de eletrocardiograma; ginecologia e obstetrícia; oftalmologia; ortopedia; pediatria e psiquiatria. Além disso, o município mantém contrato com o Hospital Suzy Zanfretta para a realização dos atendimentos de urgência e emergência, além da realização de mamografias. Outro ponto importante destacado pela Secretária foi a contratação de empresas em Barra da Estiva, visando a realização de exames laboratoriais, ecocardiogramas e ultra-sonografias; e em Vitória da Conquista, visando a realização de diversos exames e consultas com urologista, dermatologista, neuropediatra, otorrinolaringologista, oftalmologista, entre outras especialidades. Informações Tribuna do Sertão.

PESQUISADORES FIOCRUZ: IDSUS POUCO CONTRIBUI

Pesquisadores da FIOCRUZ dizem que IDSUS nada contribuiu

Os pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz – Francisco Viacava (ICICT/Fiocruz), Silvia Marta Porto (ENSP/Fiocruz), Josué Laguardia (ICICT/Fiocruz) e Alicia Domingues Ugá (ENSP/Fiocruz) – publicaram um texto no site do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (http://www.cebes.org.br/verBlog.asp?idConteudo=2491&idSubCategoria=56) fazendo diversas críticas ao Índice de Desempenho do SUS (IDSUS). De acordo com eles “os objetivos não deixam claro se o objeto da avaliação seria o sistema de saúde brasileiro ou apenas o segmento público e privado contratado ao qual se refere à grande maioria dos indicadores”. No texto eles consideram que a análise final do índice leva em conta apenas o “ranking” dos municípios, colocando que “isso pouco contribui para o entendimento da situação do sistema de saúde no nível municipal”. Na conclusão dos pesquisadores “a divulgação do IDSUS mostra a necessidade de investimentos na melhoria da qualidade dos sistemas governamentais de informação para gerar dados mais apropriados à avaliação do desempenho dos serviços de saúde e, sobretudo a carência de informações do setor privado, o que provoca distorções graves nos indicadores, já que os denominadores se referem à população total residente nos municípios”.

JS: SAÚDE PÚBLICA DE BRUMADO ESTÁ NA UTI

Brumado ficou em 327º lugar entre os 417 municípios baianos no índice que avalia a qualidade dos serviços do SUS em todo o País (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

O Jornal do Sudoeste, publicou em sua versão on-line uma matéria falando da saúde no município de Brumado, segundo a nota, levantamentos do Governo Federal demonstram que a principal reclamação dos brasileiros é a Saúde Pública, seguida pela preocupação com a Segurança. Em porcentagem, o número dos que apontam a deficiência e as limitações do atendimento prestado pelo Sistema Único de Saúde, o SUS, chega a 29%. Ainda segundo o Jornal, em Brumado isso não é diferente, os homens e mulheres de bem do município, que acordam cedo, tomam seu café e vão trabalhar, também apontam a Saúde Pública como deficitária, embora reconheçam que houveram significativos avanços nos últimos anos. Embora o discurso e a propaganda oficial insistam em classificar positivamente os serviços de Saúde Pública do município, tendo o prefeito Eduardo Vasconcelos, inclusive, declarado que o coroamento das ações para a conquista da excelência no setor estaria diretamente relacionado à implantação, que deverá ocorrer em breve, da Unidade de Terapia Intensiva no Hospital Municipal Magalhães Neto, o aumento das reclamações dos usuários e, principalmente, os dados divulgados pelo Ministério da Saúde no último dia 29 de fevereiro, mostram o contrário. De acordo com o Índice de Desempenho do SUS (Idsus) – indicador síntese, que faz uma aferição contextualizada do desempenho do Sistema de Único de Saúde (SUS) quanto ao acesso(potencial ou obtido) e à efetividade da Atenção Básica, das Atenções Ambulatorial e Hospitalar e das Urgências e Emergências – divulgado pelo Departamento de Monitoramento e Avaliação do Ministério da Saúde, com base em dados fornecidos pela Secretaria Municipal de Saúde, entre 2007 e 2010, a Bahia apresentou a nota 5,39 ficando, juntamente com outras dezessete unidades da Federação, abaixo da média nacional, avaliada em 5,47. E Brumado, numa posição ainda mais incomoda, figurando no incomodo 327º entre os 417 municípios do Estado, com nota 4,89 (os dados completos podem ser confirmados no sitio eletrônico Dados), aparecendo entre as cidades com os índices mais baixos de desempenho, em flagrante contrapondo às afirmações feitas pela Administração Municipal de que a Saúde está em larga escala de crescimento.

MACAÚBAS: SAÚDE ENTRE OS DEZ PIORES DA BAHIA

Em um levantamento feito pelo Índice de Desempenho do SUS (IDSUS), indicador síntese, que faz uma aferição contextualizada do desempenho do Sistema de Único de Saúde (SUS), foi divulgado, durante pesquisa, que o município de Macaúbas está entre os 10 piores do estado da Bahia. Das 417 cidades do estado, Macaúbas ocupa a posição 408º no status negativo. A notícia tem causado grande repercussão junto a comunidade.Informações On-Off. Os dados podem ser consultados nos links: (Dados) (Dados).

PREFEITURA FAZ CAMPANHA SOBRE O SUS

A Prefeitura Municipal de Brumado está realizando uma campanha de conscientização para que os pacientes do Sistema Único de Saúde – SUS – conheçam seus direitos e não paguem  por procedimentos que são gratuitos. O lema da campanha é ‘Cobrança no SUS é crime’. A Administração Municipal pede ainda para que quem passar por uma situação de cobrança por atendimento no SUS denuncie, pois é um crime de concussão, sujeito à pena de dois a oito anos e multa. O número do disque denúncia é 181, mas também pode ser feito pelo telefone do SUS (0800 61 1997) ou denunciar ao Ministério Público (3441-5419).

POPULAÇÃO BRUMADENSE SERÁ ATENDIDA COM PROJETO GLAUCOMA

A administração “Desenvolvimento e Compromisso Social”, através da secretaria municipal de saúde estará iniciando nesta quinta-feira, 10, o Projeto Glaucoma. O Glaucoma é uma doença incurável que pode causar cegueira, onde o principal fator de risco é o aumento da pressão intra-ocular. No Brasil estima-se que mais de 98.5 mil pessoas sejam portadoras da doença. O projeto tem como público alvo os indivíduos com mais de 60 anos de idade, pois o risco de ser portador aumenta; ser da raça negra; altos míopes; diabéticos e hipertensos com mais de 40 anos; pacientes que tiveram trauma ocular ou doenças intra-oculares; pessoas com parentes com glaucoma e pessoas já com o diagnóstico de glaucoma. O secretário de saúde, Cláudio Feres informou que o projeto será iniciado no CAIC, quando será montada toda a estrutura para atendimento dos pacientes pelo profissional médico. Estarão sendo atendidas no primeiro dia – 10 de novembro – duzentos e cinqüenta pessoas, e consequentemente nos dias 11 e 12, o mesmo número de pessoas,  que serão diagnosticadas e, em caso positivo, encaminhadas para prosseguimento do tratamento. “os pacientes que forem diagnosticados com glaucoma receberão o colírio gratuitamente”, frisou o secretário. As pessoas deverão levar para o atendimento cópia do RG, cópia do CPF, cartão do SUS e comprovante de endereço. Os atendimentos terão início às 8h00 e se estenderão até às 13h00.

BrumadoTV

Blitz dos Agentes de Trânsito

hits counter