Arquivos

Busca por data
setembro 2018
D S T Q Q S S
« jun    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
Editorias

Categoria: ‘Educação’

AVISO DE LICITAÇÃO – DIREC 19

A DIREC 19 informa que está aberta a licitação [Modalidade: Pregão Presencial N° 001/2012] para o fornecimento de Hospedagem, Alimentação e Espaço de evento para os participantes do Programa Pacto com os Municípios – Todos Pela Escola, a ser realizada no dia 19 de junho, às 15h00min , na DIREC 19, em Brumado .Os interessados poderão obter informações e/ou Edital e seus anexos na sede da DIREC 19, situada na Rua Marechal Deodoro, 225 centro – Brumado/BA, no horário das 14 às 18 h. Telefones: (77) 3441-5350 / 9616.

PROFESSORES REALIZARAM FEIRA DA PECHINCHA

A feira da pechincha dos professores estaduais aconteceu nessa sexta (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

Na manhã desta sexta-feira, 01, os professores da rede estadual de ensino de Brumado realizaram uma feira da pechincha, em frente à Cesta do Povo. Os objetos da feira, roupas e calçados, foram doados pelos próprios professores e foram vendidos a preço baixo. Todo o dinheiro arrecadado será para o fortalecimento do movimento de greve, confecção de panfletos, faixas, divulgação em carro de som e outras atividades.

GREVE: WAGNER NEGA TER FEITO ACORDO

Wagner nega que tenha feito acordo para dar aumento a professores (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

O governador Jaques Wagner (PT) negou ter firmado acordo com os professores da rede estadual de ensino, em greve há 52 dias, para concessão de aumento de 22,22% à categoria. “Esse número de 22% nunca existiu. Esse acordo, dessa forma, nunca foi feito. Por que a intransigência tá do lado de cá e não no de lá?”, contestou durante evento realizado nesta quinta-feira (31), na Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), em Salvador. O governador comparou o reajuste exigido pelos docentes com outros movimentos grevistas. “A greve dos rodoviários acabou com 7,5%. A dos metroviários em São Paulo com 6,5%. Eu, de boa-fé, já tinha dado para todas as categorias 6,5%. Por que os professores têm que ter 22%?”, questionou. Os professores grevistas exigem o cumprimento de acordo assinado em 11 de novembro de 2011, no qual foi firmado o compromisso de reajuste salarial com base no piso salarial nacional, que é de 22%. Informações do jornal Correio.

GREVE: PAIS DE ALUNOS DA REDE ESTADUAL SÃO EXPULSOS DA FRENTE DA GOVERNADORIA

Pais e alunos da rede estadual estavam acampados em frente à Governadoria (Foto/Reprodução: Evandro Veiga)

Pais de alunos da rede estadual foram expulsos da frente da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), na noite desta quarta-feira (30). Formado por integrantes da Associação de Mães e Pais de Alunos (Amap), o grupo acampava no local desde as 9h da manhã e foi retirado por viaturas da Polícia Militar, que cercavam o prédio. Inicialmente, o objetivo dos primeiros pais que se posicionaram em frente ao edifício era escrever uma carta para o governador Jaques Wagner, após perceber as dificuldades de negociação entre o governo e a APLB, sindicato dos professores da rede estadual, que estão em greve. Aos poucos, mais pessoas se juntaram ao grupo inicial e barracas de camping começaram a ser montadas. Acompanhado da esposa e de dois dos três filhos, o entomólogo e presidente da Associação de Mães e Pais de Alunos (Amap) do colégio estadual Serravale, Antônio Daltro Moura, de 62 anos, acusou a PM de ter destruído os materiais utilizados para o acampamento. Informações do Correio.

PROFESSORES DECIDEM MANTER GREVE

Já são 51 dias sem aula em todo o estado (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

Os professores da rede estadual decidiram manter a greve após assembleia realizada nesta terça-feira (29), na Assembleia Legislativa, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). A paralisação dura 49 dias e afeta o calendário do ano letivo. O impasse que tem retardado as negociações é que a categoria reinvidica o aumento de 22% prometidos pelo governo no ano passado, mas o governo afirma que não há recursos suficientes que atendam às exigências dos professores.

INSCRIÇÕES PARA O ENEM COMEÇAM HOJE

As inscrições seguem até dia 15

A partir de dessa segunda-feira, 28, estudantes de todo o país poderão se inscrever para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (portal.inep.gov.br). A inscrição segue até o dia 15 de junho e custa R$ 35. A taxa deve ser paga até o dia 20 de junho, mas é possível pedir isenção, caso o aluno esteja cursando o último ano do ensino médio em escola pública. Se não se encaixar no perfil, é necessário declarar carência no ato da inscrição. O exame acontece nos dias 3 e 4 de novembro. A prova terá 180 questões de Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens e Códigos e Matemática, além da redação. Esse ano o Ministério da Educação (MEC) anunciou algumas mudanças. Os candidatos terão acesso à cópia corrigida da prova no portal do Enem no dia 28 de dezembro e os gabaritos serão divulgados em 7 de novembro. Segundo o Correio da Bahia, a nota da redação será a média aritmética entre as notas estabelecidas pelos corretores. A nota do Enem pode ser usada para concorrer a vagas em instituições públicas de ensino superior, através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), ou bolsas em instituições privadas, através do Programa Universidade para Todos (Prouni).

PROFESSORES ESTADUAIS MANTÊM GREVE

Mais de um milhão de alunos estão sem aulas há 43 dias (Foto/Reprodução: TV Bahia)

Os professores da rede estadual da Bahia, que estão em greve há 42 dias, fizeram mais uma assembleia nesta terça-feira (22) e decidiram que a paralisação vai continuar. Profissionais da educação de várias cidades do interior do estado se juntaram ao comando de greve na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), no Centro Administrativo, em Salvador, nesta terça. Mais de um milhão de alunos estão sem aula em toda a Bahia. Um grupo de estudantes fez um protesto na Rótula do Abacaxi, em Salvador. O governo convocou novamente os trabalhadores para que voltem imediatamente as salas de aula, se não os salários dos grevistas de maio serão cortados. Os professores dizem que só voltam ao trabalho se o governo cumprir o acordo e pagar os 22,22%, mesmo que divididos até o final de 2012. O governo mantém o projeto enviado e aprovado na Assembleia Legislativa, que prevê 6,5% de reajuste para todos os professores e 22,22% somente aos que não têm nível superior. Em Brumado os três colégios estaduais, CEEP – Centro de Educação Profissional, Getúlio Vargas e CEB continuam sem aula. Informações G1/TV Bahia.

ESCOLA CLEMENTE GOMES COM NOVA BIBLIOTECA

Alunos da escola Clemente Gomes são presenteados com nova biblioteca (Foto: Divulgação)

Diante da importância da boa leitura na vida de um estudante, o Ginásio Municipal Professor Clemente Gomes realizou nesta segunda feira, dia 21/05/2012, um primeiro contato com a nova biblioteca da escola. O ambiente prazeroso e encantador da leitura levou os alunos de pré- escolar ao nono ano a se encantar com os novos livros e jogos pedagógicos adquiridos pela escola para incentivar a leitura através do processo: “Dia D vai acontecer para que todos envolvidos possam vencer”. A partir desta data foi elaborado um cronograma onde todas as turmas poderão usufruir deste ambiente fascinante uma vez por semana com o apoio do professor na escolha do livro. E para as séries iniciais este momento será de contos. Os alunos e professores mostraram encantamento na exploração dos livros e saíram com gostinho de quero mais.

PROFESSORES TÊM PIORES SALÁRIOS NO BRASIL

Professores têm piores salários entre profissionais de nível superior no Brasil, diz IBGE

Apesar de o salário dos professores da educação básica no Brasil ter registrado, na década passada, ganhos acima da média dos profissionais com nível superior, o magistério continua a ser a carreira de pior remuneração no país. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a renda média de um docente do ensino fundamental equivalia, em 2000, a 49% do que ganhavam os demais trabalhadores também com nível superior. Dez anos depois, a relação aumentou para 59%. Entre professores do ensino médio, a variação foi de 60% para 72%. O censo revela que os cursos de graduação que levam ao magistério, como pedagogia, apresentam as piores promessas de remuneração. Em seguida, aparecem cursos da área de religião e licenciaturas em áreas disciplinares do ensino médio, como Língua Portuguesa, Matemática e Biologia. “O problema é que os bons alunos não querem ser professores no Brasil. Para atrair os melhores, é preciso ter salários mais atrativos”, defende Priscila Cruz, diretora-executiva do Todos Pela Educação. O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Franklin de Leão, afirma que a carreira de professor atrai estudantes que não possuem desempenho suficiente para ingressar em outros cursos. “Sem salário, não há a menor possibilidade de qualidade. Agora, claro que é preciso mais do que isso: carreira, formação e gestão”, ponderou. Informações do jornal O Globo.

PROFESSORES FAZEM MANIFESTAÇÃO EM BRUMADO

A educação na Bahia Parou! Assim diz a faixa que os professores estão apresentando para população (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

Na manhã desta sexta-feira, 18, os professores da Rede Estadual de ensino de Brumado fizeram uma manifestação, que teve início em frente ao CEB (Colégio estadual de Brumado) e seguiu em direção a feira livre, onde distribuíram panfletos [uma carta aberta] à sociedade brumadense explicando o porquê da greve. Em conversa com o Brumado Agora, a professora Lúcia Oliva comentou o motivo da greve ainda não ter se encerrada. “O governador não nos deu o aumenta de 22,22%, com isso, nós nos mantemos firmes no movimento porque é justo, e ele [Wagner] não cumpriu o acordo feito com a APLB, que começaria pagar em janeiro desse ano, nós entramos em greve e vamos continuar enquanto ele não cumprir o acordo”. Sobre os alunos já estarem sendo prejudicados com a greve, Oliva pontuou: “eu acho que os pais e os alunos não estão entendendo que nós estamos lutando por um direito nosso. É claro que quando estamos lutando por um direito, acabamos ferindo os direitos de outras pessoas, mas o que a gente quer é que a lei seja cumprida, se o governador não cumpri a lei, o que podemos fazer? Só podemos fazer greve, para, protestar, e é isso que nós estamos fazendo, querendo o cumprimento do acordo, nós pedimos desculpas aos pais, mas eles tem que entender que estamos lutando pelos nossos direitos”.

GOVERNO PROPÕE ACORDO PARA FIM DA GREVE

APLB já teria recusado proposta

A Secretaria Estadual de Educação (SEC) divulgou um comunicado, nesta quinta-feira (17), que assegura o pagamento do salário do mês de maio dos professores da Rede Estadual de Ensino, além da remuneração suspensa referente a abril. Para que isso seja possível, os docentes, em greve há 37 dias, terão que retornar “imediatamente” às atividades. Na nota enviada à imprensa, a pasta afirmou ter encaminhado a proposta ao arcebispo primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, que auxilia na mediação. A administração baiana afirma ainda que a SEC irá criar, de forma conjunta com os educadores, um calendário especial de reposição de aulas para que os 200 dias de ano letivo sejam cumpridos. Mas, o coordenador-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), Rui Oliveira, garante que a categoria só aceitará o acordo que contemple a principal pauta de reivindicação do movimento: o reajuste salarial de 22,22%. “A greve continua. Nós não iniciamos para devolver salário. É uma forma de intimidação. O governo confiscou o salário indevidamente”, afirmou em entrevista ao G1.

PROFESSORES SE REÚNEM NA FEIRA LIVRE

Os professores da Rede Pública de Ensino convocam toda a população Brumadense e demais professores para nesta sexta-feira, 18, comparecerem a Feira Livre, onde esclarecerão a comunidade sobre a greve. “É uma extrema falta de respeito o que está acontecendo conosco. Não querem negociar, alegam que o Fundeb baiano é deficitário, votam aquele projeto estadual que oportunamente dribla a lei do piso e transformam salários em subsídios, cortam os salários, tentam nos colocar contra os outros e colocar a opinião pública contra nós! Vamos repor 35 dias de aulas e voltar de mãos abanando para sermos chacoteados novamente? Queremos e merecemos melhores condições de vida e de nos manter na profissão que escolhemos, mas é preciso que valha a pena.”

GREVE DOS PROFESSORES É MANTIDA NA BAHIA

Já são 35 dia sem aulas nas escolas estaduais

A greve dos professores da rede estadual de ensino está mantida, é o que decidiu a categoria durante mais uma assembleia ocorrida nesta terça-feira (15). É o 35° dia do movimento, que pede reajuste salarial de 22,22% para todos os níveis da classe. Mais de milhão de estudantes estão sem aulas. O encontro desta manhã aconteceu no Centro Administrativo da Bahia e prestou homenagem a uma professora que morreu por problemas de saúde na segunda-feira (14). Os profissionais da educação da Bahia pedem reajuste de 22,22% para todos os níveis da categoria. O governo, no entanto, afirma que irá seguir o projeto que enviou e foi aprovado pela Assembleia Legislativa: reajuste de 6,5% para todos os professores (assim como para os servidores estaduais) e 22% apenas para aqueles que dão aulas no ensino médio. A greve já foi considerada ilegal pela Justiça e o ponto dos grevistas foi cortado.

IFBA DIVULGA CALENDÁRIO DE PROCESSO SELETIVO

As inscrições estarão abertas do dia 01/08/2012 a 23/09/2012

O IFBA divulgou o calendário do Processo Seletivo 2013 para vagas de cursos superiores e cursos técnicos, nas modalidades Integrada, Subsequente e Proeja. A novidade do exame de seleção será o aumento do prazo de inscrição para Isenção Parcial, que agora será de um mês. Os estudantes que estudaram toda vida em escolas públicas têm direito à taxa de Isenção Parcial devendo solicitar o benefício e apresentar documentação. O prazo para isentos será de 1º a 31 de agosto. As inscrições estarão abertas do dia 01/08/2012 a 23/09/2012.

BRUMADO: ESTUDANTES QUEREM VOLTA DAS AULAS

Os alunos estão a um mês sem aulas

A greve dos professores da rede de ensino público estadual completou hoje, quinta-feira (10), um mês e até o momento o que prevalece é impasse entre o sindicato e o governo da Bahia. Com o prolongamento dessa paralisação, a falta de aulas está representando um risco para o ano letivo. Por conta disso, a Secretaria de Educação já está organizando um calendário de reposição das aulas perdidas, as quais devem ser dadas nas férias, tanto do meio do ano quanto do fim. Mas ainda assim existe um problema: o governo estadual cortou o salário dos professores grevistas, alegando que não poder pagar por um serviço não realizado. A consequência é que o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), Rui Oliveira, já comunicou que não haverá reposição de aulas caso o Estado mantenha liminar determinando o corte do ponto. Todo esse impasse vem refletindo nos estudantes de Brumado e região, os quais criaram uma campanha na rede social Facebook pedindo a volta às aulas. O objetivo dos alunos é mobilizar a sociedade para se juntar à causa. “Queremos o retorno das aulas, nós alunos estamos sendo prejudicados com isso, mesmo que os professores digam que não”, comentou um estudante, lembrando ainda que o prejuízo não é só a conclusão do ano letivo, “mas também a falta dos assuntos que nos ajudarão bastante na realização dos vestibulares e Enem”. Clique aqui e veja o perfil da campanha no Facebook.

GREVE REDUZ CHANCES DE ALUNOS NO VESTIBULAR

Estudantes da rede estadual de ensino que estão matriculados na terceira série do ensino médio podem ser prejudicados nos processos seletivos para ingresso nas universidades, em 2013, por conta da greve dos professores, que entra, nesta quarta, 09, no 29º dia. Segundo dados de 2011, os estudantes da rede estadual eram maioria no número de inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio – Enem (80% dos 441 mil inscritos) e no vestibular da Universidade do Estado da Bahia – Uneb (64% dos 52 mil inscritos). Para as avaliações de 2013, no entanto, este número pode diminuir. É o que acredita o especialista em educação e professor da Universidade Estadual da Bahia (Uneb) Basilon Carvalho. Para ele, as interrupções por conta de greves, que aconteceram nos últimos meses, podem causar sérios danos ao aprendizado dos pré-vestibulandos. “A capacidade cognitiva de cada aluno é baseada em tempo. O pré-vestibulando acarreta uma tensão psicológica muito forte. Uma vez sem aula, sofrerão danos quando forem prestar vestibulares e Enem, ao final do ano”, explicou. Informações A Tarde.

Pages: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Next
BrumadoTV

Blitz dos Agentes de Trânsito

hits counter